Google Translate

Mulher dos meus doces encantos

terça-feira, 8 de março de 2016.
E agora teu espírito que sempre foi sagrado te mostra a mim em sua forma mais pura, fogo bendito que arde constantemente em minh’alma, e isto me faz ser a cada momento grandemente teu.

Oh, mulher das fases da lua, serpente da sabedoria única e suprema, apenas tu me faz ir de encontro com o verdadeiro amor, aquele que não tem em si, sombra alguma. Bebo dos ósculos doces dos teus lábios e com isto, revivo paixões e desejos surreais, onde o transcendentalismo reside de forma contundente.  Amo-te sobre todos os seres, oh, sálvia sacra, incenso do meu espírito, mantra que me leva em viagem astral ao seio luminoso da Grande Mãe.

O mundo gira em torno de ti, refletindo tuas cores e teu cheiro de fêmea belíssima, tu é meu anjo de longas asas, e eu voo levado pela segurança dos teus braços e pela poesia do teu carinho.  Onde pisas nascem brancos malmequeres, onde tocas com tuas delicadas mãos; se manifesta o belo, por onde te moves é ouvido à sinfonia das memoráveis fadas.

Corôo-te agora e sempre com esta guirlanda de belas e perfumadas flores, invoco sobre ti o nome prodigioso de Gaia, lanço sobre o teu inefável coração a benção de Cernunnos.  Canto contigo as antigas canções que os pagãos que viveram há séculos atrás entoavam em seus rituais religiosos, canções proibidas, que tinham o poder de acender as fogueiras inquisitórias da tirania monoteísta.

Abraço-te levado pelo furor das minhas vontades sensuais, colho as tuas carícias deliciosas, como os frutos maduros, provindos da árvore do amor e da vida.  Deixo-me lavar pelas tuas lágrimas e permito-te que me unjas com o óleo sagrado do teu suor de mulher.  Sou tudo e nada bem no meio da palma verdejante da tua mão.

Do teu seio divinizante brota a água fresca da vida eterna, e eu a bebo com enorme sede; da tua boca me vêem palavras proféticas que me purificam o ser, de teu corpo feminino se desprende o perfume inigualável das grandiosas deusas, assim como da tua pena autoral é escrita poemas inspirados por ninfas e sátiros.

Guardo-te secretamente dentro do meu seio, levo-te como chama sagrada acesa no templo da minha mente, escrutino os pórticos benditos da morada da tua carne, busco-te como se tu fosses o Santo Graal há muito tempo perdido.

Mulher dos meus sonhos, mulher das minhas canduras, mulher do enlevo que ainda nunca tive, mas, que me virá quando eu sentir o deleite dos teus agrados e favores sensuais.


- ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS. 

Dedico esta prosa-poética a mulher, pelo dia 8 de março, dia internacional da mulher. 

Comentários:

TEXTOS E CRÔNICAS DO ANJO DAS LETRAS. © Copyright 2007 - 2017 | Design By Gothic Darkness | Editado por Lizza Bathory