sábado, 9 de abril de 2016

Amantes ousadas

Eu te quero fácil em meus braços, gata borralheira, oh, sim, apenas tu fazes com que as águas da pura excitação desçam pelas minhas pernas abaixo.  Estas molham meus tornozelos assim como os meus calcanhares.

Sou tua donzela aventureira, tua flor de desejos enfurecidos, quero-te desde a manhã até a chegada da noite, anseio colocar meu corpo desnudo sobre o teu, fazer de tua carne macia e perfumada o meu leito de deleites infindos.  Com o toque dos meus lábios e mãos sob a superfície da tua cútis bronzeada, vou procurar arrancar de tua garganta, gemidos ousados e palavras estranguladas pelo prazer.   

Não me esquecerei de roçar os mamilos rosáceos dos meus seios nos teus, deste modo, se terá duas lindas fêmeas se contorcendo, ambas, levadas por grandes delírios sensuais.  Seremos a febre uma da outra, lembraremos duas serpentes enroscadas entre si, ardendo nas chamas do mais prazeroso coito.  Direi teu nome de gata selvagem gritando-o aos quatro cantos da nossa alcova, enquanto também esfrego o meu sexo molhado na carne depilada do teu.

Nossas almas desta forma serão submetidas a grandes vertigens, onde sensações agradabilíssimas possuirão célula a célula e poro por poro das nossas estruturas corpóreas.  Minha língua entrará na tua boca desbravando o caminho reluzente do desavergonhamento sensual em um beijo flamejante; um ósculo totalmente vermelho, onde sob o seu efeito teremos os nossos fôlegos absurdamente tirados de nós.

Dentro deste exercício de paixão desenfreada, liberamos cheiros, suores, gostos e fluídos, nós molhamos os nossos lençóis no mar tempestivo das nossas taras e fetiches, ter-te desta forma é a minha satisfação total, é como se eu pudesse penetrar no seio ardoroso dos deuses supremos do amor libidinoso.

Nas profundezas vulcânicas dos nossos orgasmos nós nos unhamos ferozmente, soltando do âmago das nossas bocas; os gritos do mais puro êxtase carnal.  Depois disto o que há é o repousante descanso dos nossos ardores em um mútuo abraço. E neste abraço nós podemos sentir a graça de um benévolo carinho, um privilégio que apenas amantes apaixonadas como é o nosso caso podem usufruir.

- ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS

Nenhum comentário: