quarta-feira, 13 de abril de 2016

Os cantares da graça nupcial

E a tua beleza habita em teu corpo profano que tanto amo, em ti eu depositei todos os meus quereres, na mulher que és coloquei todos os meus favores.  Venha caminhar comigo nos átrios bem-aventurados do palácio de Afrodite, a deusa do amor nos ensinará a sermos um só.

Em teus olhos está o olhar que tanto me fascina, em seu brilho vive a esperança que me anima a caminhar sempre em frente.  Mulher dos meus sonhos, águia de rapina que me faz voar alto através da força das tuas asas.   Na harpa o bardo toca as canções de amor eterno que compus para ti, como pérolas cintilantes eu as deposito sob os teus pés.  Quero-te como minha noiva, toda vestida de branco, desejo recebê-la no altar sagrado dos grandes deuses.

Derramo em teu ventre o perfume da mirra e corôo-te a cabeça com uma guirlanda de belas flores campestres.  Sou todo teu para que tu sejas toda minha, me faço semelhante a um belo cisne branco a nadar no lago espelhado dos teus sentimentos românticos.

Os sátiros e as ninfas cercam-nos cantando e dançando os louvores deste nosso conluio tão terno, os nossos convivas são reis e rainhas que trazem em sua companhia os seus fiéis súditos. As nações todas acorrem para participar da festa dionisíaca deste nosso noivado.

O rouxinol sob o balcão de uma alta casa acompanha estupefato este nosso ritual nupcial, até ele percebe que as nossas almas atravessaram eras inteiras para nesta vida poderem reencontrar-se de novo.  Nasci para ti assim como todo o rio nasceu para o mar. Minha alegria consiste em que as minhas águas finalmente se unirão a graça benevolente das tuas.

Em dentro da tenda alva espera-nos as sacerdotisas da grandiosa Senhora, elas nos unirão sob os olhares amorosos das antiqüíssimas e sacras divindades da natureza, em tua carne macia gravarei a tatuagem do meu amor inabalável.  E em meu espírito levarei para sempre comigo a imagem linda do teu rosto.

Eis que a minha amada senhora me espera em nossa casa feita do mais puro cedro, e eu que estou à porta pronto para nela bater, encho-me de felicidade com a agradável expectativa de novamente revê-la.  O deleite e o êxtase orgástico nos aguardam cuidadosamente no interior da nossa doce alcova.


 -ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS

Nenhum comentário: