Google Translate

Prisioneira do meu amor

terça-feira, 19 de abril de 2016.
Faço-te prisioneira do meu amor, em meus braços fortes transformo-te em escrava dos meus desejos.  Sou o teu homem de todos os dias, teu macho dominante de todas as horas.  Derramo em tua boca proficuamente o licor doce da minha luxúria.

Teu corpo desnudo é tudo que eu mais anseio, mergulho nele como um arpão pontiagudo buscando o máximo da tua essência libidinosa, oh, minha querida.  Das entranhas vermelhas de tua garganta arranco gritos de prazer, urros animalescos ungidos de divinal deleite.

Tua nuca cheirosa, teus grandes lábios, teus seios de mamilos rijos, tuas coxas transpiradas, tua barriga perfeita, teu sexo carnudo e depilado, tudo isto são vias que me levam ao altar supremo do contentamento sensual, vejo-te como meu oásis de descanso e gozos sem fim.

Algemo-te junto a minha vontade levado pelos meus quereres ardentes por ti, és minha princesa árabe, teu belo rosto é coberto pelos sete véus do mistério feminino, mas, a mim foi concedido pelos deuses do amor, a graça de ver-te retirando-os para mim, enquanto executas a tua dança de pura beleza e real sensualidade.

 Eis que a minha amada me espera junto ao leito nupcial, em sua pele esta traz o perfume da lavanda e em seus cabelos o odor da camomila.  Em suas mãos ela carrega a unção da alegria e em seus beijos o êxtase deliciante da alma.

 -ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS

Comentários:

TEXTOS E CRÔNICAS DO ANJO DAS LETRAS. © Copyright 2007 - 2017 | Design By Gothic Darkness | Editado por Lizza Bathory