Google Translate

A surrealidade do prazer

quarta-feira, 22 de março de 2017.
Eu gosto de me deter na contemplação da tua beleza sublime, meus olhos ficam paralisados, nem piscar piscam, estes ficam abobalhados com a visão estonteante que tem diante de si!!!

Chamo-te de Vênus da surrealidade porque a tua formosura é diferente e superior a de outras mulheres, ela não condiz com a realidade estética humana existente!  Quem, portanto é mais bela que tu, oh, meu amor?

Tu não precisa se comunicar comigo fazendo o uso das palavras, afinal falas comigo usando o dom da telepatia, sendo assim, antes de todo mundo, eu sei o que tu desejas ou queres.

Visito-te de madrugada enquanto os demais habitantes da casa dormem profundamente, adentro ao teu quarto rosa movido pelo silêncio dos meus passos, estaco diante a tua cama vendo-te adormecida, apenas trajando um sutiã meia-taça, e, uma minúscula calcinha de renda transparentemente tentadora, ambas as peças possuindo a cor preta.

Teus cabelos longos e negros com seus fios escorridos jogados sob o travesseiro de tecido branco; concedem-te o aspecto de uma deusa que de tão bela, torna-se quase que inalcançável aos anseios de um mero mortal como eu.

Como é delicioso poder acordar-te beijando-te dos pés a cabeça, depositando um último ósculo em teus lábios carnudos e quentes, me é divertido notar o teu ar de surpresa ao ser desperta assim pelos meus doces carinhos. Então, após me conceder a visão de um lindo sorriso teu, ergue-te em teu tronco envolvendo-me em um forte e caloroso abraço.

Experimentar o teu perfume que odoriza o aroma do pêssego através do sentido do meu olfato, me enlouquece absurdamente, fazendo-me despi-la de tuas peças íntimas, revelando o quanto a tua nudez é divina ao olhar de quem a contempla, pois, nela habita uma perfeição estética inenarrável!!!

É-me impossível conter meus impulsos de homem apaixonado e de animal sexual que nestes momentos me torno. Abrasado pelas chamas da paixão sensual, penetro-te com tal vontade veemente, que, te faço lançar aos ares um grito que mistura em sua essência, tanto a dor quanto o prazer!

Arremeto o meu dardo fálico contra as tuas entranhas, e, ao visitar o palácio vermelho de tua intimidade úmida, sou alvejado pelas flechas de pontas ardentes de um prazer inconcebível! É-nos impossível desta maneira deixar de soltar pelas nossas bocas, gritos e urros ungidos de uma satisfação carnal simplesmente arrebatadora!

Depois de ter repetido por várias vezes o movimento de vai-e-vem dentro deste ato de possuir-te sensualmente com a fúria apaixonada de um sátiro, rego as terras do teu jardim uterino com as águas lívidas e férteis de um ORGASMO enlouquecedor em sua PLENITUDE!!!

ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS

E tu, oh, doce gazela, desejas conhecer o sátiro de pura sensualidade que há em mim??? 

Comentários:

TEXTOS E CRÔNICAS DO ANJO DAS LETRAS. © Copyright 2007 - 2017 | Design By Gothic Darkness | Editado por Lizza Bathory