Google Translate

segunda-feira, 11 de junho de 2018

A Tenda-Vermelha


Tu és aquela que cobre o teu rosto com o véu do sublime mistério uterino! É do meio das tuas pernas que a vida brota em rios e córregos menstruais. O rio vermelho da existência humana. És a matriarca da grande tribo dos homo sapiens.

De dentro da Tenda Vermelha ecoam as vozes em louvor do Sagrado-Feminino, levantam-se as mãos que curam, é em seu interior que lábios femininos se abrem para contar as velhas histórias, assim como entoar hinos de louvor a Grande Mãe Inanna. Dentro da Tenda Vermelha se realiza o grande mistério onde as meninas em primeira menstruação deitam o sangue à terra, devolvendo-o ao sagrado útero da Antiga -Senhora, pedindo a Ela que lhes retribua, fazendo que os frutos do seu sustento nasçam em meio ao chão.

Dos teus fartos seios jorram o leite que sustenta o recém-nascido, e em teus fortes e ternos braços é que as crianças dormem em pleno conforto. Com tuas mãos de curandeira, cultivas as ervas que curam teus semelhantes dos seus males físicos, e com teus feitiços e poções de bruxa-sagrada trazes consolo, conforto e paz à alma dos homens.

Quando, com o athame, traças o círculo mágico no ar, e com isto recortas um espaço para teus rituais sacrossantos, os Antigos Deuses e Deusas se aproximam de ti para revelar-lhe o seu poder. Ali neste espaço místico, as divindades do sol e da lua se manifestam com o intuito de falar-te ao coração de mulher.

Com tua sabedoria matriarcal, desenvolveste a arte de realizar um parto e, por consequência disto, trouxeste ao mundo tanta gente que até já perdeste a conta. É apenas em tua direção que acorrem a mulher grávida, o ancião enfermo e o jovem varão que se vê abandonado pelas suas forças. Não tenho dúvidas alguma que és a tecelã do destino de todos os seres humanos.

Muitos não sabem deste pequeno segredo que agora vou comentar e que me revelaste: dentro da Tenda-Vermelha, as quatro esposas e a única filha do patriarca Jacó cultuavam a Antiga e Grande Mãe, sob o seu aspecto de Inanna e isto em total e completo sigilo.

A Deusa se levanta em meio aos lugares mais improváveis e se revela sempre através dos corações das mulheres de infinda sabedoria.

Onde está levantada e fixada a Tenda Vermelha, ali se faz presente o espírito vívido da Deusa Tríplice: Donzela-Mãe-Anciã em toda a sua glória e esplendor!!!

-ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS.
                              
Leitura crítica e revisão textual realizada por Natanael Gomes de Alencar.



2 comentários:

Sky a.k.a. JDAeon disse...

Bravo! At the heart of the most ancient times, the Goddess, the Divine Ancestress, the Creatress Herself of all Existence, of all Life, of All, She was there. The Goddess was never erased nor was She forgotten or destroyed by the Men and Their Patriarchal Ways. Women have kept a home for the Goddess in their Sacred Hearts. Women are sacred and the most beautiful Creatures of our difficult & primitive Species: Human Beings!
I loved your work! Cheers!

SEVERO disse...

Meu caro amigo! Que riqueza este seu poema. Tenho um roteiro para escrever um livro e este poema de sua autoria servirá para enriquecer a abertura do livro. PARABÉNS!!!!